Santander zera taxa de carregamento de produtos de previdência

O Santander anunciou nesta quinta-feira, 6 de setembro, o fim da cobrança da taxa de carregamento – percentual pago pelos investidores na aplicação ou resgate dos recursos – de todos seus produtos de previdência, para todos os clientes. A decisão vale tanto para investidores que já têm recursos com o banco quanto para novos aplicadores.

“A taxa de carregamento sempre foi uma das mais criticadas pelo mercado, principalmente porque não é cobrada em qualquer outra modalidade de investimentos. Com a isenção, queremos aproximar o produto do público em geral e consolidá-lo como uma excelente solução de investimento de longo prazo”, afirma o diretor de Investimentos do Santander, Gilberto Abreu, em comunicado.

Ainda segundo o executivo, há uma série de fatores que explicam as apostas no crescimento do produto, como as mudanças na legislação que rege os investimentos dos produtos de previdência, promovidas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) no final do ano passado, e a possível tributação dos fundos exclusivos de investimentos, que Abreu acredita que pode atrair cerca de R$ 400 bilhões para modalidades não tributadas.

De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) os fundos de previdência somaram R$ 766,9 bilhões em patrimônio líquido ao final de julho deste ano, volume 12,3%% maior quando comparado aos R$ 682,7 bilhões registrados em igual período do ano anterior.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso