Expectativa de fortalecimento da candidatura Bolsonaro fez fundo Verde aumentar posição em ações

O fundo Verde, da asset de mesmo nome liderada por Luis Stuhlberger, diante de expectativa pelo aumento da rejeição ao candidato Fernando Haddad, e fortalecimento da candidatura de Jair Bolsonaro, optou por aumentar sua exposição ao mercado acionário local com uma simultânea redução nas operações de proteção da carteira (hedge) durante o mês de setembro.

“A grande surpresa foi que esse processo de rejeição à esquerda ocorreu de maneira muito acelerada, especialmente nos últimos dias. Com isso, o cenário que vislumbrávamos ocorrer ao longo de outubro foi antecipado”, escrevem os gestores do fundo, em relatório.

Os especialistas ressaltam, no entanto, que a eleição ainda é extremamente apertada, e com os mercados nos preços atuais parte da assimetria existente nas semanas anteriroes desapareceu. “Daqui por diante desenvolvimentos otimistas nos preços de ativos precisam de uma confluência de cenário externo mais positivo e resolução da eleição de fato, com sinalizações positivas em termos de equipe e execução de uma boa agenda fiscal e de reformas”, apontam os gestores do Verde.


Cadastre-se e receba gratuitamente newsletter do site Investidor Institucional, com síntese das nossas notícias diárias. Preencha os dados abaixo e nos envie, inserindo a seguir o email ii@investidorinstitucional.com.br na sua lista de contatos para não sermos barrados como spam.
Li e concordo com termos e condições de uso