Busca
    

MPF/RJ denuncia ex-presidente da Petros, sócio da ATG e outras 14 pessoas na operação Rizoma

16-05-2018 - 12:36:16

 

O Ministério Público Federal denunciou 16 pessoas por lavagem de ativos, evasão de divisas, corrupção passiva e ativa, tráfico de influência e organização criminosa a partir de fatos investigados na operação Rizoma. Entre os denunciados estão o sócio da ATG, Arthur Machado, o ex-presidente da Petros, Wagner Pinheiro, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e Milton Lyra, apontado como operador do MDB e que teve seu habeas corpus concedido na terça-feira, 15 de maio, pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Também estão entre os denunciados Patrícia Iriarte, Alessandro Laber, Cláudio de Souza, Vinícius Claret, Edward Penn, Adeilson Telles, Henrique Barbosa, Marta Coerin, Ricardo Rodrigues, Carlos Alberto Pereira (Gandola), Marcelo Sereno e Márcio Ramos.

Na denúncia, apresentada pela Força Tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro, Arthur Machado é apontado como o chefe de organização criminosa. “O núcleo empresarial da organização criminosa é formado por Arthur Machado, que ofereceu vantagens indevidas e fez uso da rede de doleiros integrada por Vinícius Claret (Juca Bala) e Cláudio de Souza (Tony) para comprar reais em espécie no Brasil para pagar os recursos a agentes públicos e seus emissários”, diz o MPF/RJ, em comunicado.

De acordo com o MPF, o núcleo operacional do grupo era formado por pessoas ligadas aos dirigentes dos fundos de pensão que recebiam as vantagens indevidas para garantir os aportes de recursos nas empresas de Arthur Machado. As autoridades apontam Adeilson Telles, na condição de chefe de gabinete do então presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, como responsável por atuar como intermediador dos investimentos dos fundos de pensão Serpros, Refer e Postalis, e que acertou com Arthur Machado o pagamento de propina de R$ 1 milhão destinada a João Vacarri Neto.


VídeosOnline

Mais lidas de Investidor Institucional em 3 meses

Mais lidas de InvestidorOline em 1 mês