Busca
    

Previ encerra 2017 acima da meta atuarial e sem déficit

09-03-2018 - 12:58:18

 

A Previ encerrou 2017 com resultado acima da meta atuarial, revertendo totalmente o déficit contabilizado em 2015, segundo a própria fundação. O Plano 1, de benefício definido, registrou 14,85% de rentabilidade diante da meta atuarial de 7,17%, com um superávit acumulado de R$ 1,3 bilhão. “O déficit de 2015, no valor de R$ 16,1 bilhões, ficou definitivamente para trás”, destaca o fundo de pensão em comunicado. Já o plano Previ Futuro, de contribuição variável, teve rentabilidade de 14,97%.

Os resultados positivos se devem principalmente à diversificação das carteiras e uma política de desinvestimentos de ativos. A entidade se desfez de participações detidas em algumas companhias e realocou parte dos recursos levantados em novas companhias com expectativa de valorização e bom fluxo de dividendos. “Em 2017, essa estratégia de desconcentração entrou em prática com a liquidação da CPFL Energia e compra de ações da BR Distribuidora”, diz a Previ.

Próximos passos - Diante de um cenário de redução da taxa de juros, perde-se a atratividade dos títulos públicos, o que deixa para os fundos de pensão poucas alternativas de investimentos com baixo risco que possibilitem rendimento acima da meta atuarial. Contudo, a Previ busca manter maior liquidez do Plano 1, que já possui uma folha de pagamentos de benefícios alta. “Em um plano com o nível de maturidade do Plano 1, em que cerca de 90% dos associados já se aposentou, é preciso ter mais liquidez e menos risco”, diz a Previ. A entidade acredita que a renegociação do acordo de acionistas da Vale, o mais importante movimento do ano em renda variável, refletiu essa diretriz e está em linha com o balanceamento da gestão de ativos e passivos visando ao equilíbrio do Plano 1. Em 2018, a Previ deve reduzir a exposição da carteira do Plano 1 a renda variável e procurar um rebalanceamento e maior diversificação.


VídeosOnline

Mais lidas de Investidor Institucional em 3 meses

Mais lidas de InvestidorOline em 1 mês