Busca
    

Ações da Petrobras são as mais recomendadas para fevereiro por bancos e corretoras

02-02-2018 - 13:07:43

 

Mantendo a tendência verificada ao longo do ano passado, as ações da Petrobras foram novamente as que apareceram com maior recorrência nas carteiras recomendadas para fevereiro de bancos e corretoras. De dez casas, nove incluíram as ações da petroleira em seus portfólios. Em seguida, com cinco indicações, aparecem as ações da B3. E com quatro indicações cada ficaram as ações da CCR, Itaú, Itaúsa, Lojas Americanas e Vale. Foram consideradas para o levantamento as carteiras do BB Investimentos, Banco Safra, Coinvalores, Elite CCVM, Guide, Magliano, Socopa, Spinelli, Terra Investimentos e XP.

Os estrategistas do Safra escrevem em relatório que optaram por manter as ações da Petrobras na carteira para fevereiro motivados pelo atrativo plano de negócios implementado pela empresa. “O recente movimento de desalavancagem nos apresenta como uma ótima prática para retomada de confiança dos investidores”. Já os analistas da XP lembram que o ambiente para a Petrobras melhorou significativamente nos últimos meses, devido a fatores como a troca da presidência da empresa, que hoje está engajada com o projeto de privatização de ativos, redução do endividamento e a geração de caixa; a dinâmica favorável dos preços de petroleo; e a queda no preço do dólar no mesmo período. “Assim, com um ambiente político e econômico mais favorável, reiteramos nossa visão positiva sobre o ativo, e seguimos otimistas com o plano de desinvestimentos da empresa”.

Em relação às ações da B3, os especialistas da Guide destacam que permanecem com o papel em sua carteira por conta da perspectiva para os ativos de renda variável e a conclusão da combinação dos negócios com a Cetip, que ainda traz sinergia para suas operações. “Esse início de 2018 permanece extremamente positivo para mercados locais e acreditamos que o volume de negócios deverá continuar a crescer”. A equipe de estrategistas do BB Investimentos, por sua vez, escreve em relatório que a recente tendência de alta do Ibovespa, que teve início em 20 de dezembro de 2017 e levou o índice a renovar sucessivos recordes históricos de pontuação (com 20 dos 27 pregões em campo positivo) deverá prosseguir em fevereiro, ainda apoiada pela firme entrada de recursos estrangeiros. “Cabe lembrar que janeiro apresentou recorde mensal de ingresso de recursos na bolsa, no valor de R$ 9,5 bilhões, de acordo com o último dado disponível (29/1), já equivalendo a cerca de 70% de todo o montante internalizado no ano passado (R$ 13,4 bilhões)”, apontam os especialistas.


VídeosOnline

Mais lidas de Investidor Institucional em 3 meses

Mais lidas de InvestidorOline em 1 mês