Busca
    

Ações da Petrobras são novamente as mais recomendadas por bancos e corretoras para dezembro

01-12-2017 - 18:52:12

 

Como já tem ocorrido constantemente ao longo de 2017, as ações da Petrobras mais uma vez foram as mais recomendadas por bancos e corretoras em seus portfólios sugeridos para dezembro. De dez casas, seis incluíram os papéis da petroleira em suas carteiras recomendadas aos clientes. Logo na sequência, com cinco indicações, aparecem as ações da CCR, e com quatro, as das Lojas Americanas. Ficaram empatadas com três indicações cada os papéis da B3, IRB, Magazine Luiza, Equatorial, Gerdau, Rumo, Raia Drogasil e Vale. Foram consideradas para o levantamento as carteiras da BB Investimentos, BTG Pactual, XP, Genial, Coinvalores, Magliano, Terra, Spinelli, Socopa e Guide.

Os analistas da Guide escrevem em relatório que o que fez o ativo voltar a andar mais em linha com o Ibovespa foi a recente sinalização de privatização de estatais, principalmente a estratégia levantada pelo governo para a Eletrobrás, e o IPO da BR Distribuidora. “Vemos que a cautela recente do mercado em aumentar exposição em Petrobras também deve-se muito ao comportamento recente de desvalorização, no primeiro semestre de 2017, do petróleo. No entanto, observamos que a tendência é mais favorável para a commodity, com sinais de retomada (Brent bateu US$ 45-50/barril no final de junho e agora está em US$ 62/barril)”. Com a acomodação dos preços, temos um cenário mais benigno para a Petrobras, que aumentou bastante a sensibilidade com o preço internacional pela nova política de preços local, avaliam os especialistas da corretora.

Eles dizem ainda que, para o curto prazo, alguns gatilhos devem destravar mais valor, como a conclusão do IPO da BR Distribuidora; a volta da venda de ativos onshore; e a nova rodada de leilões da ANP. Discussões sobre valores a serem recebidos da Eletrobrás, da ordem de R$ 6,3 bilhões, a renegociação com a União do valor devido com relação a cessão onerosa da estatal (por volta de US$ 12 bilhões); e oportunidade de entrada, com a pressão de venda, após o resultado do terceiro trimestre, também foram pontos citados pelos profissionais da Guide.

Em relação à CCR, os analistas do BTG Pactual avaliam o recente desempenho das ações da companhia abaixo da média do mercado como uma oportunidade de entrada no ativo, uma vez que, segundo eles, se trata de um papel de “alta qualidade negociado a múltiplos atrativos”. Os especialistas do banco dizem ainda que seguem com uma visão positiva para a CCR por conta dos seus resultados em expansão, refletindo o aumento do tráfego nas rodovias sob sua concessão, e as despesas financeiras mais baixas.


VídeosOnline

Mais lidas de Investidor Institucional em 3 meses

Mais lidas de InvestidorOline em 1 mês