Busca
    

Luiz Francisco Monteiro de Barros assume presidência do Banco Pan

07-11-2017 - 12:38:08

 

O Banco Pan, em reunião do conselho de administração realizada na segunda-feira, 6 de novembro, elegeu Luiz Francisco Monteiro de Barros Neto para ocupar o cargo de diretor presidente da instituição financeira. Barros passará a exercer o cargo de diretor presidente do Banco Pan após a homologação de sua eleição pelo Banco Central do Brasil, sendo que o atual ocupante do posto, José Luiz Acar Pedro, permanecerá no cargo até a posse de seu sucessor.

Atualmente Barros ocupa o cargo de Subsecretário de governança das estatais da Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda e é membro do Conselho de Administração da Caixa Capitalização e da Caixa Seguridade Participações. Antes de ocupar tais cargos o executivo foi assessor da Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda e ocupou diversas posições executivas na Caixa Econômica Federal, dentre elas vice-presidente de rede e distribuição e diretor de serviços financeiros. Barros é graduado em Direito pelo Centro Universitário do Distrito Federal – UDF e pós-graduado em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas.

“Desta forma, o Sr. Luiz Francisco terá muito a contribuir com a consecução da estratégia do Banco Pan de atuar com maior ênfase em plataformas digitais, de forma mais focada em produtos de varejo, especialmente nos segmentos de concessão de empréstimos consignados, financiamento de veículos e cartões”, diz o fato relevante do Banco Pan. José Luiz Acar, que teve longa passagem pelo Bradesco, onde chegou a ocupar o cargo de vice-presidente, assumiu a presidência do Banco Pan em 2011, quando o BTG Pactual e a Caixa assumiram o comando da instituição financeira.

Aumento de capital – Além da eleição do novo presidente, na reunião do conselho também foi aprovado o aumento de capital da companhia, dentro do limite do capital autorizado, sem a necessidade de deliberação da assembleia geral de acionistas e sujeito à homologação pelo Banco Central do Brasil, no valor de R$ 400 milhões, mediante a emissão de 212,76 milhões de novas ações, na mesma proporção das ações atualmente existentes, sendo 122,53 milhões de ações ordinárias e 90,23 milhões de ações preferenciais, ao preço de emissão de R$ 1,88 por ação, para subscrição privada pelos acionistas do banco. A acionista Caixa Participações (CaixaPar) obrigou-se a ceder ao BTG Pactual todos os seus direitos de subscrição de ações ordinárias e preferenciais no âmbito do aumento de capital, incluindo, sem limitação, o direito à reserva de sobras e eventuais sobras de sobras, na proporção que detém, ficando o BTG Pactual autorizado desde já a ceder o referido direito às suas afiliadas.

A despeito da cessão de direitos CaixaPar, o acordo de acionistas da companhia não será sob qualquer forma alterado, de maneira que a CaixaPar e BTG Pactual permanecem como co-controladores do Banco Pan. O acionista BTG Pactual comprometeu-se, diretamente ou indiretamente, a subscrever integralmente as ações relacionadas a sua própria participação no capital social, a participação acionária relativa à cessão de direitos CaixaPar, assim como todas as eventuais sobras porventura existentes, para que o valor total da emissão seja integralmente subscrito e integralizado. Os acionistas controladores acordaram também que a CaixaPar terá o direito de adquirir do BTG Pactual 50% das ações do banco que vierem a ser subscritas e integralizadas pelo BTG Pactual no âmbito do aumento de capital; e o BTG Pactual terá o direito de alienar à CaixaPar 50% das ações da companhia que este vier a subscrever e integralizar no âmbito do aumento de capital. “A aprovação do Aumento de Capital reforça o compromisso dos acionistas controladores da Companhia, BTG Pactual e CaixaPar, em lhe dar suporte para execução de seu plano de negócios”, diz o fato relevante.

 

 


VídeosOnline

Mais lidas de Investidor Institucional em 3 meses

Mais lidas de InvestidorOline em 1 mês